Programação EXPRESS – Variáveis e Constantes

Programação EXPRESS – Variáveis e Constantes

Olá amigos, voltamos agora para falar de algo muito importante em Programação, as Variáveis e Constantes.

São importantes porque precisamos armazenar dados em algum lugar na memória do computador quando estamos executando um programa. Seja um número, texto, carácter ou conjunto de informações, elas precisam ser armazenadas em algum lugar. Para isso que servem as variáveis. Mas antes de continuarmos …. você leu os artigos anteriores? Senão leu PARE AGORA! Vá ler.

Tópico 1 -> Programação EXPRESS – Lógica e Fluxograma

Tópico 2 -> Programação EXPRESS – Algoritmo (isso morde?!)

Muito bem, agora que leu. Vamos continuar.

Então sabemos que uma variável armazena uma informação na memória do computador enquanto o programa está sendo executado. Até aí tudo bem, mas é importante saber que existem dois tipos de variáveis. São eles VARIÁVEIS e CONSTANTES.

Como o nome sugere, uma variável é algo que pode ter seu valor alterado ao longo do programa, como a quantidade e o preço dos produtos que falamos no post passado sobre algoritmo. Já a constante uma vez declarada seu valor jamais será alterado ao longo do programa. Como por exemplo poderíamos citar um programa que calcula a folha de pagamento dos funcionários, enquanto o salário bruto irá variar de funcionário a funcionário, o valor percentual de desconto do vale transporte será sempre igual (a saber, 6%), então esse valor poderá ser uma constante.

Ótimo, isso já foi compreendido, agora vamos expandir nossos horizontes. Variáveis e Constantes possuem TIPOS DE DADOS. Ahn?!

Isso mesmo, tipos de dados. Cada informação armazenada em uma variável possui um tipo. Cada variável só pode ser de um único tipo e os tipos são importantes, não apenas pelas operações possíveis de um único tipo, mas também porque esses dados posteriormente podem ser armazenados em um banco de dados e devem corresponder aos tipos dos campos no banco de dados. Se tentarmos armazenar um dado de tipo errado num campo do banco de dados ocorrerá erro ou pior, o dado não será cadastrado.

Assim, temos 5 tipos básicos de dados (expandiremos nosso conhecimento posteriormente para conhecer mais tipos).

São eles:

  • Inteiro (que correspondem aos números naturais, positivos e negativos);
  • Reais (ou de ponto flutuante, correspondendo aos números que possuem casas decimais e fracionários);
  • Carácter (correspondendo a qualquer digito alfanumérico – alfabético ou numérico – desde que contendo 1 único digito);
  • Alfanuméricos (correspondendo a cadeias de caracteres – conjuntos de caracteres – alfabéticos ou numéricos, incluindo os caracteres especiais como $, %, Ç entre outros).
  • Lógicos ou Booleanos (correspondendo aos valores VERDADEIRO ou FALSO, ou ainda, 0 – zero – ou 1).

Assim, ao criarmos, em algoritmo, um programa que lê dados, devemos armazenar esses dados em uma variável e indicar de que tipo serão os dados a serem lidos. Passando pro código, declaramos as variáveis da seguinte forma:

ALGORITMO soma_numeros;
INICIO
DECLARAR
soma, numero1, numero2 : INTEIRO;
INICIO
LER numero1, numero2;
soma <- numero1 + numero2;
EXIBIR soma;
FIM;
FIM.

Nesse programa temos dois inicios pois um é o inicio do algoritmo e o outro corresponde ao inicio do processamento. Usamos a palavra DECLARAR pra indicar que iremos dizer ao programa quais as variáveis iremos usar ao longo do programa e de que tipo elas são.

LER para armazenar os valores digitados pelo usuário nas variáveis numero1 e numero2, respectivamente.

Efetuamos a soma, sendo que em algoritmo usamos a seta ( <- ) para indicar que estamos atribuindo um valor para alguma variável, o sinal de = (igual) é usamos para testar se um valor é igual ao outro nas condições que iremos aprender nas estruturas de decisão e repetição que veremos em outros posts.

É importante ressaltar que se desejamos efetuar operações matemáticas em algoritmo existem símbolos específicos a serem usados. Mas veremos isso em outro post.

Se quisermos declarar uma constante o processo é igual ao da variável, só que antes do nome da variável usamos a palavra CONST (abreviatura de Constante) e já atribuímos o valor dela constante. Então teríamos algo como:

DECLARAR
CONST vale_transporte <- 0,06;

Repare que não é preciso declarar o tipo da constante pois ela já é inicializada pelo valor ali contido. E aproposito, 0,06 é a mesma coisa que 6%.

Por ultimo é importante dizer que existem regra para o nome das variáveis, são elas:

  • Não pode haver espaço no nome da variável;
  • Nome de variáveis não podem começar com número;
  • Nome de variáveis não podem começar com caracteres especiais (salvo se for notação tradicional da linguagem de programação a ser usada).

Fora isso tudo é possível. Assim sendo:

1num => como nome de variável está errado;

$num => também está errado;

num1 => está correto;

num 1 => por outro lado, está errado!

Fácil assim.

No próximo post vamos falar sobre OPERADORES! Até lá!